Material para Advogados – Cobrança Indevida na Conta de Luz

Cobrança Indevida na Conta de Luz, este assunto passa despercebido pela grande maioria dos brasileiros, não é mesmo?!

Dito por grande parte dos advogados, o Governo do Estado cobra mais do que deveria pelo Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide na conta de luz. A arrecadação equivocada faz com que as pessoas paguem até 35% a mais na tarifa de energia elétrica.

Cobrança Indevida na Conta de Luz

O Superior Tribunal de Justiça já teve a oportunidade de analisar a Cobrança Indevida na Conta de Luz em diversas ocasiões, inclusive recentemente, e determinou ser ilegal a cobrança. Portanto, consumidores de todo Brasil podem acionar a Justiça para reaver os valores pagos nas contas de energia dos últimos cinco anos!

Foi desenvolvido um material por advogados que atuam em causas reais para a restituição dos valores cobrados na sua conta de energia, com o objetivo de garantir os melhores resultados na Ação Judicial. O material é dividido em 3 módulos, que são:

Módulo 1  – Fase Inicial – Petição Inicial

Módulo 2  – Fase Recursal

Módulo 1  – Cálculos – Com planilhas, vídeos e manual explicativo

Lembrando que todas as petições são editáveis, em formato word e atualizadas de acordo com o Novo CPC. Veja como é simples receber o conteúdo completo + 3 Bônus gratuitos:

Cobrança Indevida na Conta de Luz Conteudo

Viu como você também pode reaver o valor da Cobrança Indevida na Conta de Luz? Vá atrás de seus direitos e faça valer cada centavo ganho através de seu suor.

Diversos tribunais estão seguindo o entendimento do STJ, com o intuito de determinar que seja excluído da base de cálculo do ICMS os encargos da fatura de energia elétrica.

Compartilhe com amigos e familiares nos botões acima (facebook, google +, twitter, pinterest e linkedin)

Clique aqui para adquirir o material completo ou no botão abaixo:

Cobrança Indevida na Conta de Luz Conteudo clique aqui

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *